2 de novembro de 2016

Analistas do JP Morgan acreditam que o dólar enfraquecerá independentemente do resultado eleitoral dos EUA. No caso de vitória de Trump, os analistas da NordFX preveem que sua queda pode alcançar 10-15%. Se, por outro lado, Hillary Clinton vencer, a flutuação de todos os indicadores pode atingir ± 5%.

 

A próxima eleição presidencial, no dia 8 de novembro, pode mudar significativamente a situação da economia dos EUA e, consequentemente, levar a grandes flutuações do dólar contra outras moedas mundiais. As plataformas eleitorais dos dois principais candidatos à presidência dos EUA, Hillary Clinton e Donald Trump, prometem grandes mudanças nas políticas comerciais, de acordo com o Bloomberg. Para acrescentar a isso, de acordo com analistas do JP Morgan Chase (um dos maiores corretores) a vitória de qualquer um desses candidatos pode resultar, no mínimo, em aumento da tensão entre Washington e seus parceiros, se não em guerras comerciais. Isso acarreta o risco de uma reorientação dos investidores do dólar para outras moedas.

Uma visão semelhante é compartilhada pelo Deutsche Bank, bem como pelo HSBC e Credit Suisse. De acordo com um dos principais estrategistas da filial de Nova York do Credit Suisse, S. Jalinoos, o dólar deve começar a cair logo após a eleição.

Uma declaração sobre o USDJPY foi feita por especialistas do Bank of America e também Merrill Lynch, que esperam que a eleição de Donald Trump faça com que o dólar caia em preço em favor de uma valorização da moeda japonesa.

A situação do par GBPUSD é mais complicada: por um lado, há distúrbios associados à saída do Reino Unido da União Europeia e, por outro, há uma dose igualmente grande de incerteza associada à eleição presidencial nos Estados Unidos. Morgan Stanley Research acredita que o dólar pode muito bem dar lugar à libra e que assim o par subirá.

"Estamos certos de que teremos conflitos comerciais com o próximo presidente", diz John Normand do JP Morgan. "Isto será importante no caso da vitória de Trump e moderada no caso de Clinton". A mesma opinião é compartilhada por analistas da corretora internacional NordFX. Em sua opinião, se Donald Trump se tornar presidente dos EUA, o dólar poderá cair contra o euro com um excesso de 1000 pontos.

"Se Hillary Clinton ganhar", diz o analista-chefe da NordFX, John Gordon, "a volatilidade provavelmente será menor e não ultrapassará os 5%, mas esses cinco por cento para o EUR/USD farão cerca de 500 pontos".

"Vamos dar uma olhada no que geralmente acontece após as eleições", continua John Gordon. "Em 2000, o republicano George W. Bush venceu, resultando em que o dólar entrasse em uma queda acentuada e perdesse cerca de 5.300 pontos contra o euro ao longo do ano. A próxima eleição ocorreu em 2004 e Bush ganhou novamente. Parece que nada deveria ter mudado, mas, ao contrário, o par fez uma curva em U inspirada em suas novas promessas de campanha eleitoral e levou apenas dois meses para a moeda americana subir 2.000 pontos. Na eleição de 2008, o democrata Barack Obama tornou-se presidente, o que resultou na mudança de tendência novamente: o dólar caiu mais de 2.350 pontos em seis semanas. A reeleição de Obama em 2012 trouxe mais uma volta e um salto de 1.050 pontos em menos de três meses".

"E observe," ressalta o especialista NordFX, "que um salto sempre acontece, independentemente de quem ganhe, os republicanos ou os democratas. Estou confiante de que esta eleição não será uma exceção. Provavelmente, a tendência pós-eleitoral, como antes, terá uma duração de 2-3 meses, desde que os investidores não compreendam completamente quais das promessas eleitorais do novo presidente serão cumpridas e quais permanecerão apenas palavras no papel. Este é um período muito bom para os investidores, permitindo ganhar um bom dinheiro.

Neste momento, podemos esperar um movimento poderoso não só das taxas de câmbio, mas também dos índices do mercado de ações e das ações das empresas norte-americanas. E esses movimentos começarão quase imediatamente assim que os primeiros resultados preliminares da contagem de votos se tornarem públicos. Nesta situação, os investidores devem alocar seus ativos financeiros com muita sabedoria e devem estar alerta, de modo a aproveitarem 100% destas novas oportunidades de negociação.


« Notícias e análises do mercado
Receba
treinamento
Novo no mercado? Utilize a sessão “Educação”. Comece o treinamento
Siga-nos nas redes sociais