12 de março de 2017

Primeiro, uma revisão da previsão da semana passada:

  • Apesar do BCE ter decidido manter a taxa de juro inalterada e o número de novos postos de trabalho fora do setor agrícola nos Estados Unidos permanecer praticamente inalterado (235 mil vs. 238 mil), os touros conseguiram ainda empurrar o EUR/USD para a meta que tinha sido estabelecida por um quarto dos analistas e análise gráfica em H4. Lembre-se que 1,0680 foi nomeado como o alvo. O par o alcançou apenas 3 horas antes do fim da sessão da semana,, quando terminou o período de cinco dias no nível de 1,0675;
  • A previsão para o GBP/USD se tornou realidade com uma precisão de 100%. Cerca de 80% dos analistas e a mesma quantidade de indicadores de tendência e osciladores tomaram partido com os ursos na semana passada. Eles tinham razão em sugerir que o par iria cair definitivamente para a área de 1,2100-1,2145, onde permaneceu na quarta-feira, 8 de março, e onde passou o resto da semana com um nível de apoio em 1,2140;
  • Quanto ao USD/JPY, a maioria dos analistas e análise técnica previram que o par cresceria à medida que se esforçava para atingir a altura de 116,00. Como esperado, o par realmente subiu. Mas não atingindo o alvo estimado por apenas 50 pontos, ele girou ao redor e terminou em 114,75, que pode ser considerado o ponto central dos últimos quatro meses e o limite superior do canal lateral, onde o par se manteve nas últimas oito semanas;
  • Relativamente ao USD/CHF, a previsão para este par era: "Para cima somente para cima!". O par, a partir de segunda-feira, correu estritamente para cima. No entanto, ele não conseguiu completar a tarefa definida de quebrar a resistência em 1,0140 e, em seguida, subir para 1,0210, tendo atingido apenas a altura de 1,0170. Depois disso, o par, seguindo o exemplo do EUR/USD, inverteu a tendência e, tendo virado para baixo, caiu para 1,0105.

 

Previsão para a próxima semana:

Resumindo as opiniões de um grande número de analistas de bancos líderes e corretoras, bem como as previsões feitas com base em uma ampla variedade de técnicas e métodos de análise gráfica, podemos dizer o seguinte:

  • Está claro que, falando do EUR/USD, a clara maioria dos indicadores em H4 e D1 aponta para alta do par. Quanto aos prazos maiores, aqui a previsão muda: em W1 é neutro e em MN recomenda-se fortemente a venda do par. Além disso, muitos osciladores em D1 mostram que o par está com excesso de compra. Uma posição semelhante é tomada por cerca de 85% dos especialistas, apoiada pela análise gráfica. De acordo com sua previsão, o par deve primeiro descer ao nível de 1,0600 e então ainda mais para os pontos baixos de fevereiro e de março na zona de 1,0500-1,0520. Note-se, no entanto, que na quarta-feira, 15 de março, um monte de notícias importantes dos EUA é esperado, o que pode afetar a formação da tendência;
  • É difícil dar uma previsão sobre o comportamento do GBP/USD para a próxima semana. Mesmo que mais de 90% dos indicadores apontem para baixo, eles são apoiados por apenas 40% dos especialistas. A maior parte deles, juntamente com análise gráfica em H4, está do lado dos touros, acreditando que o par atingiu um fundo local e agora espera-se um salto para cima, pelo menos, para a área de resistência de 1,2250-1,2300. A resistência seguinte está em 1,2385, enquanto o suporte em 1,1985. Os seguintes acontecimentos importantes devem ser notados para este par: a possibilidade do procedimento do Brexit que pode começar na terça-feira, 14 março, e a decisão do banco da Inglaterra sobre as taxas de juros na quinta-feira, 16 de março. Estes provavelmente permanecerão inalterados em 0,25%;

  • Também a taxa de juros para o iene japonês será anunciada no dia 16 de março. Enquanto isso, as opiniões dos analistas estão divididas exatamente na metade: 50% acreditam na alta do par e 50% na queda. A análise técnica, no entanto, demonstra unanimidade rara: quase 100% dos indicadores de tendência, osciladores e a análise gráfica esperam a alta do USD/JPY. Se sua previsão é correta, a partir do suporte de 114,75, o par ainda tem que atingir a altura de 117,00-117,20. Um ponto de vista alternativo sugere que o nível de 114,75 é a borda superior do canal lateral de oito semanas e a resistência que o par não conseguirá superar. Assim, ele descerá, primeiro para o suporte 112,60 e depois para 100 pontos mais baixo, atingindo o fundo no limite inferior do canal;
  • Quanto ao último par da nossa análise, o USD/CHF, 80% dos analistas e os indicadores de tendência em D1 acreditam que o rebote descendente do par foi temporário e que mais uma vez se esforçará para cima para 1,0210. No caso de haver uma quebra através da borda inferior do canal, o par cairá provavelmente para a zona de 0,9966-1,0010. No entanto, a médio prazo, ainda é esperado que suba: mais de 70% dos especialistas nomeiam 1,0330 máximos de dezembro passado como meta.

 

Roman Butko, NordFX


« Notícias e análises do mercado
Receba
treinamento
Novo no mercado? Utilize a sessão “Educação”. Comece o treinamento
Promoções
e bônus
Ofertas e condições especiais
para uma negociação rentável.
Saiba mais
Siga-nos nas redes sociais