2 de janeiro de 2017

Primeiro, uma revisão da previsão da semana passada:

  • Sabemos que o mercado "leve" e a baixa liquidez na semana pré-natal podem fazer maravilhas. Na primeira metade da semana o par EUR/USD, como esperado, permaneceu em uma tendência lateral lenta. Em seguida, na quarta-feira, caiu 100 pontos. Na quinta-feira jogou para trás o que perdeu. Em seguida, o início da sessão asiática na sexta-feira apresentou aos comerciantes uma surpresa de "Ano Novo" - em apenas uma hora, sem motivo aparente, o par fez um salto brusco para cima e bateu 1,0655, após o que voltou aos níveis de suporte da segunda quinzena de novembro;
  • A previsão para o GBP/USD predizia o movimento do par no canal lateral na faixa de 1,2215-1,2325, ao passo que 1,2375 foi identificado como o ponto máximo da semana. Em geral, esta previsão provou ser correta, visto que durante toda a semana o par oscilou na faixa de 1,2200-1,2305, e na sexta-feira, rompendo o limite superior do corredor, atingiu a altura de 1,2385;
  • Quanto ao USD/JPY, a análise gráfica em D1 antecipou o movimento do par no canal 116,50-119,00, enquanto H4 sugeriu o canal de 115,50-117,50. Descobriu-se que o primeiro estava certo em determinar o mínimo local de 116,30, e o último estava certo sobre o máximo de 117,80;
  • Com relação ao USD/CHF, 75% dos especialistas, apoiados pelos indicadores em H4 e D1 e a análise técnica votaram para que a alta do par para a área de 1,0300-1,0400. No meio da semana, ele realmente subiu para a altura de 1,0320. Os restantes 25% dos especialistas esperavam uma queda do par para a baixa de dezembro em 1,0000. Na sexta-feira, copiando o comportamento do EUR/USD, o par apressou para baixo, atingindo o fundo no nível de 1,0059.

 

Previsão para a semana:

Resumindo as opiniões de vários analistas de bancos líderes e empresas de corretagem, bem como as previsões baseadas em diferentes métodos de análise técnica e gráfica, pode-se sugerir o seguinte:

  • O consenso dos analistas na primeira semana do Ano Novo pode ser considerado único, já que 100% votaram pela queda do EUR/USD e seu retorno à zona de 1,0350-1,04800, com o ponto central em 1,0430. A análise gráfica e os osciladores em D1 concordam com tal previsão, indicando que o par está sobre-vendido. Quanto à análise gráfica em H4, não exclui que antes de cair, o par pode tentar testar a alta de 1,0655 de 30 de dezembro;
  • No caso do GBP/USD, a maioria dos especialistas (75%) também espera uma queda do par para os mínimos de outubro na zona 1,2080. Os indicadores e a análise gráfica em D1 concordam com esta versão também. Mas, como em um período de tempo mais curto, H4, a imagem é diametralmente oposta - em curto prazo a análise técnica aponta para uma possível alta do par para a resistência de 1,2380 e ainda para 1,2500;
  • Quanto ao USD/JPY, a grande maioria dos indicadores (70%) tomou uma posição neutra. As leituras da análise gráfica em H4 podem ser consideradas neutras, já que apontam para uma tendência lateral na faixa de 116,00-118,65 com uma predominância de sentimento de alta. 80% dos analistas também estão no lado dos touros. Uma visão alternativa é representada pela análise gráfica em D1. De acordo com suas leituras, o par deve primeiro descer para o suporte de 114,75 e só então correr para a altura de 118,65. Em caso de quebra, o próximo nível de suporte será em 113,10;
  • Provavelmente, na próxima semana, o par USD/CHF continuará a refletir o movimento do EUR/USD. É por isso que 100% dos especialistas preveem que ele suba para a área de 1,0220-1,0320. Quanto à análise técnica, como acontece com frequência, os indicadores em H4 e D1 ocuparam posições opostas. Enquanto a análise em D1 suporta os analistas, a análise em H4, os osciladores, indicadores de tendência, bem como a análise gráfica indicam o movimento do par para a marca de 1,0000.

 

Roman Butko, NordFX


« Notícias e análises do mercado
Receba
treinamento
Novo no mercado? Utilize a sessão “Educação”. Comece o treinamento
Promoções
e bônus
Ofertas e condições especiais
para uma negociação rentável.
Saiba mais
Siga-nos nas redes sociais